Fibra óptica para tv net voz e muito mais!

Mas como funciona a fibra óptica?

A fibra óptica traz consigo mais do que velocidade de internet ou largura de banda. Abre também portas à televisão de ultra-definição, ao cloud-gaming e a outras coisas que estão ainda por inventar. O conceito FTTH Fiber-To-The-Home (fibra-até-à-casa) ainda está na sua infância e já é seguro afirmar que é o novo standard nas comunicações fixas. A seu tempo, irá mesmo substituir os restantes meios de comunicação por cabo.


Demarca-se dos anteriores sistemas principalmente porque nela circula luz e não electricidade. As grandes dificuldades nas restantes tecnologias estão quase sempre relacionadas com a distância ou com interferências. As redes em fibra óptica são imunes a interferências electromagnéticas e permitem alcançar distâncias muito superiores sem perda de qualidade do sinal transmitido, daí o seu superior desempenho face ao que até aqui conhecíamos.



demonstração com fibra óptica

A luz é conduzida no interior do cabo de fibra óptica mesmo a grandes distâncias e pode ser observada a sair pela extremidade oposta

O princípio de funcionamento é relativamente simples: ao fazer incidir uma luz numa das extremidades do cabo de fibra óptica, essa luz pode ser observada na outra extremidade. Ao ligar e desligar essa luz é possível transmitir uma mensagem codificada. Actualmente tudo é transmitido em código binário, onde Ligado=1 e Desligado=0 (por exemplo: 01000110). Como é possível transmitir e receber sinais independentes em simultâneo, os equipamentos colocados nas suas extremidades podem comunicar entre si.


Na prática é tudo bastante mais complexo, mas respeita sempre estes princípios. Um dos avanços que permitiu tornar os acessos FTTH numa solução low-cost é a possibilidade de ligar múltiplos clientes à mesma fibra sem recorrer a mais equipamento electrónico. Isto torna possível construir uma rede extremamente funcional, pois as derivações podem ser feitas no melhor ponto, já que não estão condicionadas à existência de alimentação eléctrica. É a chamada PON - Passive-Optical-Network (rede óptica passiva). Por todo o mundo, estas redes estão a ser implementadas na norma Gigabit-PON (G-PON), estruturada para fornecer acessos até 1 Gbps.


Arquitectura de Rede PON

Exemplo simplificado de rede PON com apenas três clientes. Tipicamente existe mais do que um splitter e é possível ligar até 32 clientes a uma única fibra

Em termos muito simples: uma única fibra parte das instalações do operador, pode percorrer até 20 km, terminando num splitter (derivador) onde serão conectados os cabos individuais de cada cliente. O sinal óptico reservado ao download é assim distribuído uniformemente para todos os clientes. No sentido ascendente, os equipamentos de todos os clientes funcionam como um todo, criando o sinal óptico reservado ao upload. Neste sentido o splitter funciona como um concentrador dos sinais individuais que aí se tornam um sinal único.


A tecnologia que permite comunicar através da fibra óptica é de facto muito complexa, e é fruto de décadas de pesquisa e desenvolvimento, inclusivamente com importante contributo da investigação levada a cabo em Portugal. O seu princípio de funcionamento, no entanto, é bastante simples. Curiosamente, e ao contrário das frequências rádio e dos sinais eléctricos, o sinal óptico pode mesmo ser observado.


Deixámos algo importante por dizer? Deixe a sua questão ou comentário.

Os analistas de pacotes-tvnetvoz

27-05-2015 1451 vizualizações
Powered by in4Chance