Portugal apontado com falta de neutralidade

Trump quer acabar com a neutralidade e Portugal foi apontado.

Neutralidade na Net

Portugal dado internacionalmente como mau exemplo? Trump pretende acabar com a neutralidade da Net nos EUA, mas afinal o que significa?

Imagine que para aceder a certos sites teria que pagar mas para aceder a outros concorrentes teria livre acesso, algo que já acontece com canais de TV, ou que o acesso a uns seria rápido enquanto aos outros demoraria uma eternidade a carregar a página.

Esse cenário representa a falta de neutralidade dos conteúdos, havendo uma discriminação de uns e favorecimento de outros. Os EUA, desde Obama, regem-se pela Lei da neutralidade, assim como a União Europeia.

No entanto, Trump pretende acabar com essa Lei. A FCC, entidade reguladora das comunicações nos EUA, é actualmente presidida por Ajit Pai, nomeado por Trump e ex-consultor jurídico da Verizon (um dos operadores de telecomunicações norte-americano). A Verizon, tal como a sua concorrente AT&T, entre outras, são a favor da anulação dessa Lei. Já os gigantes da net, como a Google e o Facebook, são contra. É bem possível que este tema chegue aos tribunais, mas entretanto, Portugal foi dado como exemplo do que é não haver neutralidade na net, notícia que corre nas redes sociais e jornais internacionais.

Portugal apontado como exemplo de falta de neutralidade

O exemplo apontado é o Smart Net da MEO, como podemos ver no tweet de Ro Khanna, mas será este um bom exemplo de falta de neutralidade?

O Smart Net é uma compra de 10GB de tráfego por 4,99€ nos conteúdos da sua preferência, a internet que tem no seu telemóvel fornecida pelo tarifário/pacote que escolheu não sofre alterações. Ou seja, além do tráfego que tem mensalmente para navegar na internet como quiser, pode comprar mais 10GB para usar nas aplicações que por usarem conteúdos pesados como fotografias e videos utilizam mais tráfego. Essas aplicações são específicas, no entanto pode escolher entre alguns pacotes de conteúdos e trata-se de um extra.

Se não aderir ao smart net, pode à mesma utilizar o WhatsApp, Facebook, Google Drive, etc está é limitado ao tráfego mensal do seu tarifário, mas mesmo este pode aumentar mediante uma mensalidade, logo, não vemos que o Smart Net seja um exemplo de falta de neutralidade, ao contrário do que vemos acontecer na televisão com os canais premium.

Não afirmamos que haja neutralidade dos nossos operadores em Portugal, apenas não nos parece que este seja um exemplo disso. A ANACOM já está, no entanto, a averiguar as questões de neutralidade em Portugal. Quanto aos Estados Unidos, a guerra entre os gigantes ainda agora começou.

Os analistas de pacotes-tvnetvoz

23-11-2017 243 vizualizações
Powered by in4Chance